segunda-feira, 15 de outubro de 2012

A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA: ASPECTOS RELEVANTES


Por: Priscilla Brandão de Medeiros
Professora do Curso de Serviço Social da
Faculdade Católica Santa Teresinha

   Assistimos cotidianamente nos meios midiáticos cenas que retratam a perplexa barbárie de violação dos direitos humanos. São cenários de destituição familiar, de miséria de desresponsabilização, de rompimento de vínculos afetivos, de deflagração humana, entre outros. E diante disso nos indagamos? Qual o papel da família? Quais seus valores?

   A célula FAMÍLIA, especificamente, é alvo de palcos de discussões acadêmicas, institucionais e sociais. Está cada vez mais posto sua importância no processo de formação social dos indivíduos como sendo o primeiro modelo de instituição em que o ser humano desenvolve e compreende seus aspectos sociais, embasados nos limites e regras.

Durante o ciclo da vida de uma pessoa ela passa por várias fases: infância, adolescência, vida adulta e vida idosa. Cada fase tem características comportamentais próprias, maneiras de pensar, valores e conceitos compatíveis com cada uma delas. Em cada estágio da vida existem papéis distintos a serem desempenhados pelos membros da família, uns em relação aos outros.
    Tratar desta discussão em pleno contexto neoliberal de profundas e incessantes investidas do capital sobre as relações sociais é uma tarefa difícil, porém necessária, uma vez que a instituição FAMÍLIA ganhou centralidade nos espaços de intervenção.

   É interessante discorrer que é no âmbito familiar que se criam os laços afetivos necessários a transmissão de uma geração para outra, a cultura e os valores éticos e morais. Nesse cenário, a família é visualizada como um dos mais importantes segmentos sociais, por isso está tão imbuído dos processos de intervenção a protagonização deste segmento. 
   Na conjuntura atual a FAMÍLIA assume novos rearranjos, não sendo padronizado um modelo específico do que venha a ser esta tão sublime instituição que tem a responsabilidade primeira de formação do ser social.

Contudo, o que se busca deixar claro é a importância que a FAMÍLIA tem na orientação da formação do ser humano em seu processo de desenvolvimento social. A família é, portanto, vista como instituição social que garante a participação efetiva e a identificação de seus membros com o seu grupo social, exercendo assim o seu papel de educador no sentido de adaptação social.

Nenhum comentário: