quinta-feira, 14 de março de 2013

"Crianças devem ser criadas por um pai e uma mãe"; veja frases do papa


O papa Francisco, escolhido nesta quarta-feira (13) para ser o sucessor de Bento 16, é conhecido por sua postura em favor da justiça social, mas é famoso também por sua posição contrária ao casamento gay.
Ele foi um tenaz  crítico à lei do matrimônio entre pessoas do mesmo sexo aprovada em julho de 2010 na Argentina, com apoio do governo de Cristina Kichner, e que foi a primeira do tipo na América Latina.
Seu posicionamento sobre diversos temas se tornaram públicos graças, também, a seus mais de dez livros publicados.
Veja frases do papa, o argentino Jorge Mario Bergoglio.













Ampliar



Papa Francisco78 fotos

24 / 78
O então cardeal argentino Jorge Bergoglio bebe mate, tradicional bebida do país, em Buenos Aires, em 3 de março de 2013. Bergoglio foi eleito papa dez dias depois, sendo o sucessor de Bento 16 e o primeiro sumo pontífice da Igreja Católica Leia mais A
P

Papa Francisco sempre foi favorito, diz cardeal

Os cardeais que elegeram o papa juraram segredo sobre suas deliberações, mas detalhes sobre como o nome de Jorge Bergoglio surgiu como o favorito para substituir o papa emérito Bento 16 começam a vir à tona.

O arcebispo de Viena, Christoph Schoenborn, confirmou que Bergoglio rapidamente emergiu como um candidato forte, ganhando o título de papa após cinco votações --apenas uma a mais do que no conclave que elegeu Bento 16.

"Eu não vou dizer como são as conversas, que são internas. Mas uma coisa é certa: o cardeal Bergoglio não teria se tornado papa na quinta votação se não fosse um nome realmente forte para o papado desde o começo", disse Schoenborn.

Papa Francisco

 Ver em tamanho maior »
Alessandro Bianchi/Reuters
AnteriorPróxima
Papa Francisco saúda fiéis e jornalistas ao chegar à basílica de Santa Maria Maior, em Roma, para reza
Bergoglio foi o segundo mais votado no conclave que elegeu Bento 16 como papa, mas não foi sequer mencionado nas listas de candidatos papáveis divulgadas desta vez.
Manter-se discreto, no mundo dos conclaves, é considerado uma vantagem. Há, um ditado em Roma, que diz como é comum que os cardeais saiam desapontados. "Entrar como um papa e sair como um cardeal".

Bergoglio, um jesuíta conhecido por sua humildade, despretensão e frugalidade, parece ter tido as duas qualidades que os cardeais buscavam: habilidades pastorais capazes de revitalizar a igreja e potencial de manter a Cúria sob controle.
"Estávamos à procura de um papa que fosse espiritual, um pastor. Eu acho que com o cardeal Bergoglio, nós temos esse tipo de pessoa", disse o cardeal francês Jean-Pierre Ricard

AGENDA
O papa Francisco realizou nesta quinta-feira a sua primeira homilia e disse que "não adianta nada sermos bispos, cardeais ou papa se não formos discípulos do Senhor".
"Se nós não professarmos Jesus Cristo, nos converteremos em uma ONG piedosa, não em uma esposa do Senhor", afirmou.

O novo pontífice, o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, falou na Capela Sistina, no Vaticano, aos 114 cardeais que participaram do conclave que o elegeu.
Com uma simples vestimenta dourada e mitra, o novo papa celebrou a missa em latim, mas pronunciou a homilia, com o tema "caminhar, edificar, confessar", em italiano, a língua de seu pai. "Nossa vida é um caminho, quando paramos, não vamos para frente."
Francisco já havia citado o tema do caminho em seu primeiro discurso ante a multidão de fiéis na Praça São Pedro, o que foi interpretado pelos vaticanistas como uma vontade de encarar de frente os problemas da Igreja.

"Isso foi o que primeiro disse Deus a Abraão: 'Caminhe na minha presença, e seja irrepreensível", afirmou o recém-empossado pontífice. "Nossa vida é um caminho. Quando paramos, não vamos para frente. Devemos caminhar sempre, à luz do Senhor, viver com essa irrepreensibilidade com que vivia Abraão."

O religioso disse que a tarefa é difícil, mas que se deve "seguir contra as possibilidades". "No caminhar, no construir, no confessar, às vezes há problemas, movimentos que não são propriamente os movimentos do caminho, movimentos que nos levam para trás."
"Que todos nós, depois desses dias de graça, tenhamos a coragem de caminhar na presença do Senhor, com a cruz do Senhor, de edificar a igreja com o sangue que o Senhor derramou sobre a cruz. Assim, a igreja poderá prosseguir", afirmou, ao final do discurso.
Durante a celebração, houve uma oração ao papa emérito Bento 16, a quem se desejou que sirva a Deus "no recolhimento", dedicado "à meditação".

Bento 16 renunciou ao papado no último mês, em uma atitude inédita em quase 600 anos.

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

quarta-feira, 13 de março de 2013

Cardeal argentino é eleito papa da Igreja Católica


  • O argentino Jorge Mario Bergoglio, escolhido nesta quarta (13) o novo papa
    O argentino Jorge Mario Bergoglio, escolhido nesta quarta (13) o novo papa
A Igreja Católica confirmou às 20h14 (16h14 de Brasília) desta quarta-feira (13) quem é seu novo papa: o cardeal Jorge Mario Bergoglio, 76 anos, da Argentina, foi o escolhido para suceder Bento 16 no conclave que começou na terça-feira (12) e terminou hoje, às 19h07 (15h07 de Brasília), quando a fumaça branca tomou a praça São Pedro, após cinco escrutínios. Ele assume o nome Francisco 1º.
O nome do novo papa foi revelado após o famoso "Anuntio vobis gaudium, habemus Papam", feito pelo cardeal francês Jean-Louis Tauran.
Jorge Mario Bergoglio, que nasceu em 17 de dezembro de 1936, se tornou arcebispo de Buenos Aires desde 1998 e foi nomeado cardeal em 2001, por João Paulo 2º, é o primeiro papa latino-americano da história da Igreja Católica.
Fontes policiais dão conta de que cerca de 10 mil pessoas estão na praça São Pedro, no Vaticano.