segunda-feira, 5 de setembro de 2011

José Pimentel apoia redução de juros e elogia condução da economia brasileira


[senador José Pimentel ]
Em discurso no Plenário nesta segunda-feira (5), o senador José Pimentel (PT-CE) elogiou artigo que apoia a redução da taxa de juros. O texto, publicado no domingo (4) e de autoria do empresário do ramo têxtil Josué Gomes da Silva, filho de José Alencar (1931-2011), afirma que não se pode desqualificar a decisão do Banco Central (BC) em reduzir a taxa básica de juros em meio por cento. 

Na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) da última quarta-feira (31), o BC decidiu reduzir a taxa Selic de 12,5% para 12%. O senador lamentou, no entanto, que a segunda maior taxa do mundo (Turquia) seja ainda menos da metade da taxa do Brasil. 

Pimentel lembrou que José Alencar, falecido em março deste ano, tinha como uma de suas bandeiras a queda dos juros. 

O artigo, de acordo com o parlamentar, contesta alguns comentaristas e diz que o BC é autônomo e não atuou sob pressão do governo. 

Para o autor, o BC ouve diversos setores da sociedade, mas não se deixa pressionar por nenhum segmento. Segundo o senador, o Banco Central age de forma independente no cuidado com a moeda brasileira. 

O senador também criticou alguns financistas que manifestaram discordância com a redução.

- É chegada a hora de a nossa taxa de juros ser compatível com as de outros países. É isso que o Banco Central vem fazendo - disse Pimentel.
Crise mundial
O senador também afirmou que é importante o governo pilotar a economia. De acordo com o senador, o mercado dizia que era capaz de regular sozinho a economia mundial, mas a crise de 2008 mostrou que é preciso "regras claras". Pimentel deu como exemplo "a falência" das economias de países como Portugal, Itália, Estados Unidos e Grécia. Segundo o parlamentar, a dívida grega é 250% maior que a riqueza do país.

- A dívida da Grécia é resultado desse tal mercado, que não soube analisar os riscos verdadeiros - lamentou o senador. 

Em aparte, o senador Geovani Borges (PMDB-AP) elogiou o pronunciamento do colega e destacou a atuação da presidente Dilma Rousseff e a capacidade de luta do povo brasileiro em superar dificuldades.

Da Redação / Agência Senado

Nenhum comentário: