terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Banco do Nordeste comemora R$ 1 bilhão de carteira ativa no Agroamigo





 “No tempo da minha adolescência, tínhamos vergonha de dizer que éramos agricultor familiar. Agora, falamos com orgulho da nossa profissão”. 







Esse foi um trecho do discurso do cliente João Marques de Farias, durante as comemorações pelo alcance da marca histórica de R$ 1 bilhão no Programa de Microfinança Rural do Banco do Nordeste, o Agroamigo.

O evento foi realizado ontem à noite, no Praiamar Hotel & Convention, em Natal, e contou com a presença de diversas autoridades ligadas ao setor, bem como caravana de agricultores familiares vinda do município de São Paulo do Potengi.
O agricultor João Marques, que representou os demais clientes na solenidade, ressaltou a importância do Agroamigo na melhoria de vida da sua família: “Antes, eu vivia com muita precisão. Conheci o Programa em 2006 e já fiz quatro empréstimos. Apliquei corretamente o dinheiro e hoje colho os frutos disso. Eu, minha esposa e filhos podemos dizer que temos, no mínimo, três refeições por dia. Possuo casa própria, moto, carro e sou integrado a diversas outras iniciativas do Governo Federal, tais como o Compra Direta e o Programa Nacional de Alimentação Escolar, do qual sou fornecedor”, afirma.

O Agroamigo, criado há seis anos, beneficia clientes com renda bruta anual de até R$ 6 mil. Cerca de R$ 650 milhões (do R$ 1 bilhão alcançado) beneficiaram projetos de convivência com o semiárido, com prioridade para o fortalecimento de infraestrutura hídrica. O Rio Grande do Norte responde por mais de 93 mil financiamentos desde a criação do Programa, com cerca de R$ 150 milhões investidos. Somente em 2011, o Banco do Nordeste já contratou no RN 19.084 operações de microcrédito rural, num montante superior a R$ 40,7 milhões em benefício na agricultura familiar.

O Programa também trabalha pela inclusão financeira e conscientização ambiental dos microempreendedores. Mais de 100 mil deles, em todo o Nordeste, já possuem conta corrente/poupança na Instituição. A meta para 2012 é abrir contas para todos os clientes, contribuindo para o processo de bancarização da população nordestina residente no meio rural.

 

 

Nenhum comentário: