segunda-feira, 5 de março de 2012

Músicas de Michael Jackson são supostamente roubadas por hackers

REUTERS
Vários arquivos musicais de Michael Jackson foram supostamente roubados da gravadora Sony Music por hackers, informaram fontes familiares ao caso nesta segunda-feira.
A Sony Music, unidade da Sony Corps, assinou um contrato de 250 milhões de dólares com os administradores dos bens de Jackson em 2010, um ano após a morte do cantor de "Thriller", para lançar 10 álbuns com material inédito e toda a obra do cantor.
Na sexta-feira, dois homens compareceram perante um tribunal britânico acusados de crimes ligados a uma suposta quebra de segurança. Eles foram presos em maio do ano passado e acusados em setembro.
James Marks e James McCormick negaram as acusações sob a Lei de Abuso de Computadores e Lei de Direitos Autorais, Projetos e Patentes no Tribunal de Leicester.
De acordo com a Agência de Crimes Organizados Graves, eles foram libertados sob fiança e devem aparecer em julgamento em janeiro do próximo ano.
A Sony Music não fez comentários imediatamente sobre as alegações e o grupo lobista da indústria de gravadoras IFPI se negou a comentar sobre uma investigação em andamento.
Fontes não puderam confirmar as informações na mídia britânica de que dezenas de milhares de arquivos, a maioria deles de Jackson, foram supostamente baixados ilegalmente, embora os arquivos possam variar de pequenos trechos a músicas completas.
As alegações surgem menos de um ano depois de a Sony ter sido amplamente criticada sobre a segurança de seus sistemas quando hackers acessaram informações pessoais de 77 milhões de contas da rede do Playstation e Qriocity.
A empresa posteriormente revelou que hackers haviam roubado dados de 25 milhões de contas de um sistema separado, a rede de jogos para PC Sony Online Entertainment.
(Reportagem de Mike Collett-White) 

Nenhum comentário: