terça-feira, 10 de julho de 2012

Dom Eugenio levou trabalho das pastorais aos menos favorecidos

Do G1 RJ
Comente agora

Atualmente, existem mais de 30 pastorais tratando dos mais diversos temas.
Religioso é venerado por moradores que não tiveram suas casas removidas.




O cardeal arcebispo emérito do Rio de Janeiro, dom Eugenio de Araújo Sales, dedicou a vida aos menos favorecidos e, pelo trabalho das pastorais, levou a Igreja Católica até onde eles estavam, numa iniciativa que mudou a vida de muita gente, como mostrou o RJTV.
A Imprensa Oficial do Rio é uma das seis empresas que recebem jovens da Pastoral do Menor. Dário Felipe, 19 anos, começou ainda adolescente, como auxiliar administrativo. Hoje, faz uma faculdade e sabe que tem um futuro.
"Se não fosse a pastoral, teria muitas dúvidas na cabeça e não saberia com que tipo de emprego eu estaria fazendo agora", afirmou Dário.
Com esta ajuda, desde 1984 cerca de 14 mil jovens passaram a ter uma formação profissional. Atualmente, existem mais de 30 pastorais tratando dos mais diversos temas. E o impulso veio de dom Eugenio. "Sabemos que ele aqui defendeu em tudo o direito dos mais pobres, desprovidos desta sociedade. Era um homem discreto, silencioso,que sabia trabalhar muito bem nas articulações", disse monsenhor Luiz Antônio, coordenador da Pastoral das Favelas.
Muitos moradores do Morro do Vidigal admiram dom Eugenio, que impediu a remoção de casas com o trabalho da Pastoral das Favelas. "Eu tenho uma admiração tão grande por ele, que eu chego a venerar", afirmou Paulo Roberto Muniz, do Vidigal, ressaltando "a preocupação com o social" que dom Eugenio tinha.

Nenhum comentário: