sexta-feira, 23 de maio de 2014

Ministério de Música da Paróquia de São José vai animar a Missa de Acolhida do novo Bispo de Caicó

 Paulo Júnior, Júnior, Luciano, Cícero, Gutemberg, Ana Paula e Niedja 


O Ministério de Música Ruah encerrou na sexta-feira, à noite, na Igreja de Nossa Senhora Aparecida os ensaios para a grande celebração de acolhida do novo Bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos.

Coordenado por Gutemberg, o Ministério Ruah conta com a seguinte formação: Rodolfo Lopes (teclados), Cícero (voz e violão), Paulo Júnior (bateria), Ana Paula, Niedja e Lourrara (vocalistas), Léo (guitarra), Albino (contra-baixo), Júnior (percussão e bateria), Cícero (flauta, sax) e Luciano (sax). Nesta celebração, o Ruah contará com a participação da musicista Maria das Vitórias, que fará uma participação especial nos vocais e nos teclados, no cântico de abertura da celebração.

Lourrara e Rodolfo Lopes também integram o Ministério Ruah


Os cânticos que serão entoados na celebração são bem conhecidos na Igreja Católica e o Ministério Ruah espera contar com a ajuda de todos os presentes na missa, para entoar um grande louvor ao Pai Criador, a Jesus Redentor e ao Espírito Santo Consolador.


Ruah não se pode traduzir em uma só palavra. É uma palavra hebraica que indica sopro de vida, vento, o movimento do ar, hálito, o espírito. Nas escrituras hebraicas “ruah elohim” é o vento criativo de Deus. A palavra espírito designa na Bíblia diversas realidades. Pode ser vento ou sopro (Ex 14, 21 e Jo 3, 8 como exemplos). Pode ser o alento da vida que Deus infunde no homem(Gn 2, 7 e Mt 28, 19).

A importância do Ministério de Música na celebração litúrgica 

O Ministério de Música sempre vai à frente, cada ministro com seu instrumento (violão, teclado, bateria, vozes) como uma arma de guerra, derrubando todos os inimigos, todas as barreiras, que tantas pessoas enfrentam no seu dia-a-dia. 

Ser Ministério de Música não é só apenas tocar e animar as missas, Deus espera e quer mais, mais de cada ministro de música individualmente, e mais de toda a equipe.

Agora não basta apenas "tocar ou cantar", o ministro de música deve "tocar para curar", "tocar para salvar", tocar com as mãos, tocar com o instrumento, com a voz. 

O ministro de música deve ter o espaço aberto para curar o coração das pessoas, aproximá-las de Deus, através dos simples e belos toques dos acordes dos instrumentos, das suaves vozes, tudo isto saindo de dentro do seu coração, passando pelo seu instrumento de guerra, e com o poder de Jesus, curar o coração das pessoas que estão com as feridas abertas. 


Por Paulo Júnior 
Jornal Correio do Seridó 

Nenhum comentário: