sexta-feira, 12 de março de 2021

URGENTE: Auxílio emergencial 2021 pode começar a ser pago no dia 18/03



O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, confirmou o pagamento do novo auxílio emergencial, com início para este mês de março. O parlamentar afirmou que os depósitos devem ser feitos em quatro parcelas no valor médio de R$ 250. A informação já havia sido noticiada anteriormente por Jair Bolsonaro e foi confirmada por Lira em entrevista à Record TV.

De acordo com o parlamentar, as parcelas "serão pagas em março, abril, maio e junho". A proposta já teve parecer favorável no Senado e foi aprovada em primeiro turno pela Câmara dos Deputados. Caso também receba sinal verde no segundo turno de votações, o primeiro pagamento do auxílio emergencial poderá ser liberado a partir do dia 18 de março de 2021

Lira também afirmou que o governo ainda deve discutir uma maneira de tornar fixo o programa de transferência de renda que surgiu com o benefício. Segundo ele, os pagamentos serão feitos "também com previsão de que tenhamos a oportunidade de criar um programa permanente, como Bolsa Verde Amarela ou Bolsa Cidadã [nome a ser definido], com perspectiva um pouco maior para atender também ao Bolsa Família e aos novos incluídos".

Como será o auxílio emergencial 2021

Além da redução de R$ 300 para o valor médio de R$ 250, a proposta do governo federal é de reduzir o público atendido pelo auxílio emergencial. Isso porque o governo pretende fazer os depósitos apenas para as pessoas consideradas mais necessitadas. Em 2020, cerca de 67 milhões receberam o dinheiro.

Agora, o objetivo é ajudar os 14 milhões de beneficiários do Bolsa Família e mais 33 milhões de brasileiros que não estão incluídos em nenhum programa. Esses serão selecionados entre os cadastros já existentes cruzados com as bases de dados do governo federal. Dessa forma, não será preciso realizar uma nova inscrição para receber o benefício. 

O ministro Paulo Guedes, na última segunda-feira (08/03), disse que os valores das parcelas devem variar conforme as composições familiares. Ou seja, as mães chefes de família podem receber pagamentos mensais de R$ 375, enquanto quem mora sozinho terá direito às quantias de R$ 175. Os demais beneficiários vão contar com as parcelas de R$ 250 por mês.

      Por Isadora Tristão

      Nenhum comentário: