domingo, 9 de maio de 2021

Atacante do Palmeiras diz que Paulo Gustavo 'foi para o inferno' e gera revolta

 

Um comentário ofensivo da atacante Chú, do Palmeiras e da seleção brasileira, causou revolta neste domingo. Em uma publicação que falava sobre a morte do ator Paulo Gustavo, onde ele era definido como "umbandista, ator e homossexual", e o comparava com Irmão Lázaro, "evangélico, cantor gospel e servo de Deus", ambos vítimas da Covid-19, a jogadora afirmou que o humorista "foi para o inferno".

"Blz, morreram pelo mesmo vírus, a diferença é: que um Lázaro foi para o céu e Paulo Gustavo para o inferno", escreveu Chú, que após a repercussão negativa apagou o comentário e trancou seu perfil.

Mesmo com a exclusão, a fala viralizou nas redes sociais e chegou até o Palmeiras, que confirmou o conteúdo e disse que o caso será resolvido internamente. Em seu perfil no Twitter, Chú pediu desculpas pela fala.

"Da mesma forma que eu tive peito de ir lá e comentar, também tenho peito, cara, coragem e caráter de vir aqui e me desculpar. Podem ter certeza que não vai mais acontecer. Foi um impulso que acabou gerando esse comentário. Quero pedir desculpas para todos vocês, se atingiu alguém de alguma forma, se não foi do agrado. Quero pedir desculpas, e não só desculpas, mas quero que vocês também me perdoem. Um grande beijo a todos, e fiquem com Deus", declarou.

O comentário de Chú teve grande repercussão no meio do futebol feminino. Em seus stories, sem citar nominalmente a jogadora, Marta repreendeu o episódio.

"Estava aqui lembrando daquele filme: 'Meu passado me condena'. Pois é, quem não tem passado né? Quem nunca errou na vida? Ninguém é santo. Por isso, não julgue, só Deus pode julgar tá. Ninguém sabe o dia de amanhã, é isso? Principalmente gente, o que é isso? Ninguém pode julgar ninguém, quem vai para o céu ou pro inferno, isso é com Deus", disse a camisa 10.

Já Cristiane, artilheira da seleção e do Santos, repudiou o que chamou de "falso moralismo". Por Jornal O Dia 

Nenhum comentário: