sexta-feira, 30 de março de 2012

Paulo Davim pede empenho das autoridades municipais para evitar reincidência da tuberculose

O senador Paulo Davim (PV-RN) pediu, nesta quinta-feira (29), em Plenário, que os gestores municipais se comprometam a acompanhar os pacientes de tuberculose até a conclusão do tratamento. Por ser um tratamento longo, o paciente não conclui e acaba não sendo curado. O senador afirmou que o Brasil ainda está longe de atingir as metas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMC) no que se refere à cura da doença.
- Precisamos aprimorar o acompanhamento do tratamento da tuberculose no Brasil, já que, pela estatística, estamos bem no diagnóstico dessa patologia, mas mal no tratamento, na cura. Portanto, exijo o acompanhamento mais de perto, mais comprometido das autoridades sanitárias municipais e estaduais – disse o parlamentar, que, no entanto, elogiou o Ministério da Saúde pelos dados estatísticos levantados.
Paulo Davim explicou que a tuberculose está associada ao estado nutricional dos pacientes, aos programas sociais desenvolvidos pelo governo, a acessibilidade ao diagnóstico e, principalmente, a continuidade do tratamento. O senador citou o exemplo da região Nordeste, que lidera os óbitos pela doença no Brasil, mas é a quarta região que possui maior incidência. Para ele, essa estatística reforça a ideia de que a doença está também associada ao estado de pobreza da região.
Davim apresentou dados que mostram que a tuberculose ainda é a quarta causa de mortalidade entre as doenças infecciosas no Brasil, sendo a primeira entre os pacientes soropositivos. Apesar dessas particularidades, o senador reconheceu o esforço do Ministério da Saúde no combate à doença, que resultou na diminuição de 3,5% dos casos no Brasil em 2011. Nos últimos dez anos, a redução da doença foi de 16%.
Agência Senado

Nenhum comentário: