quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Fátima Bezerra cobra em plenário aprovação do Plano Nacional de Educação


A presidenta da Comissão de Educação e Cultura, Fátima Bezerra (PT), foi à tribuna do plenário principal  da Câmara dos Deputados quarta-feira (8) para cobrar dos parlamentares aprovação rápida do Plano Nacional de Educação.

“A Câmara dos Deputados tem a missão de concluir, imediatamente, a aprovação do Plano Nacional de Educação. Ainda hoje falei sobre isso com o deputado Ângelo Vanhoni. Nós já conversamos com o ministro Mercadante sobre esse tema. Todo o esforço será feito para que a Comissão Especial conclua a votação do Plano Nacional de Educação agora em março, para que ele vá para o Senado Federal e até julho, se Deus quiser, a Presidente Dilma Rousseff o sancione”, contabilizou.

A primeira reunião deste ano legislativo da Comissão Especial, onde o relator do Plano, Ângelo Vanhoni, apresentará a versão atualizada do documento,  será realizada próxima semana.

A presidenta da CEC também destacou em seu pronunciamento “o excelente trabalho” do ex-ministro da Educação, Fernando Haddad. “Ele não foi apenas um ministro, foi também um militante em defesa da educação, tendo enfrentado e vencido, com a parceria desta Casa, desafios muito importantes. São exemplos a transformação do FUNDEF em FUNDEB, projeto que tive a honra de relatar nesta Casa; a implantação do piso salarial para o magistério, pela qual estamos lutando até hoje; a expansão significativa da rede de educação profissional e tecnológica; o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais — REUNI; o desenvolvimento do ENEM-SISU. Essas diversas iniciativas, conectadas com um projeto de desenvolvimento nacional, transformaram o Brasil em exemplo de país em desenvolvimento”, discursou.

Em seguida, Fátima Bezerra saudou a chegada de Aloizio Mercadante à pasta. “Talento ele tem, competência ele tem, compromisso ele tem, experiência ele tem, não só para dar continuidade ao excelente trabalho feito por Fernando Haddad, mas também para aprofundar as conquistas e fazê-las avançar”.

Ela afirmou que toda a bancada do PT se sentia "orgulhosa" de vê-lo à frente do MEC.

Nenhum comentário: