terça-feira, 6 de março de 2012

Paulo Davim critica reabertura de vagas em faculdades de medicina consideradas inadequadas em avaliação

O senador Paulo Davim (PV-RN) criticou nesta terça-feira (29) a reabertura de vagas em faculdades de medicina que, em 2008, foram consideradas inadequadas pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Ele opinou que o país necessita prezar pela boa formação dos profissionais de saúde.
A Secretaria de Ensino Superior (Sesu) resolveu diminuir o número de vagas nas faculdades consideradas inadequadas para o ensino médico. Entretanto, recentemente, o Conselho Nacional de Educação (CNE) decidiu por reabrir algumas dessas vagas.
- Nós precisamos nos esmerar na formação dos nossos médicos. O Brasil já dispõe de 375 mil médicos, numa proporção de 1,5 médico para cada mil habitantes – disse Paulo Davim, explicando que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considerada satisfatória a proporção de um médico para cada mil habitantes.
O senador também disse que o Brasil já possui 185 faculdades de medicina, o segundo país com maior número de escolas médicas, ficando atrás apenas da Índia. Ou seja, o país precisa priorizar a qualidade da formação.
- Não será dessa forma, atropelando a exigência de qualidade na formação dos médicos, formando médicos de forma negligente, aceitando faculdades e escolas médicas que não atendam aos pré-requisitos básicos para a formação do profissional, que nós vamos ter uma saúde pública digna, resolutiva, universal e confiável – declarou.
Da Redação
Agência Senado

Nenhum comentário: